Fala-se sobre a importância de ter um diploma para aumentar as chances de ascender na carreira profissional ou para facilitar a entrada no mercado de trabalho em um eventual retorno ao Brasil. Tudo isto é muito importante, mas eu vejo um impacto muito maior no dia a dia das pessoas, principalmente nos trabalhadores das fábricas que muitas vezes sentem-se menores por desempenhar funções repetitivas.

Os anos de graduação influenciam diretamente e positivamente no psicológico destes. As pessoas que tive contato enquanto fazia o curso, sentiam-se mais felizes e importantes, ou seja, durante algumas horas elas deixaram de lado aquela “corrida de ratos” (casa-trabalho-contas-casa-trabalho) para se dedicarem a algo muito maior.

Elas tinham orgulho daquilo que estavam fazendo. Abandonaram um mundo pequeno, restrito e focado no conhecimento popular, para mergulhar em um ambiente com pessoas bem informadas, com ideias diferenciadas, uma visão de mundo solidificada por anos de estudo e envolvimento em projetos grandiosos. Este novo mundo, que é baseado no conhecimento científico e apoiado na produção acadêmica é capaz de transportar os interessados para outro nível de consciência, abrindo sua mente para novas ideias e novos projetos. Portanto, a graduação não significa apenas o diploma ou a “carreira” ela é uma nova vida!